12- Obelisco ao Centenário Farroupilha

Praça da República Rio-Grandense s/n, Antiga Praça das Alegrias.

Defronte à Prefeitura de Piratini, sobre praça cívico-religiosa, no Largo das Bandeiras, se destaca o Monumento comemorativo ao Centenário da Primeira Capital Farroupilha, construído em granito rosa. Sobre placa de bronze, a efígie em relevo, de Bento Gonçalves da Silva, esculpido por Augusto Pastorello. Também é destaque a homenagem ao Sesquicentenário da Revolução Farroupilha.

Bento Gonçalves da Silva (1788-1847) nasceu em Triunfo, de uma família tradicional da região. Aos 23 anos ingressou no serviço militar. Casa em 1814 com Caetana Garcia, uruguaia, filha de um estancieiro espanhol e de mãe brasileira, de ascendência açoriana. Com Caetana teve nove (9) filhos. Em 1816, em Serro Largo, Uruguai, Bento, já um próspero fazendeiro, tinha uma loja de fazendas e bebidas e uma estância. Em 1820 participou da campanha da qual resultou a anexação da Banda Oriental do Uruguai como Província Cisplatina ao Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarves, pelo Tratado de 31 de julho de 1821. Destacou-se na Guerra da Cisplatina, combatendo pelo Império Brasileiro. Quando Coronel do Estado Maior, foi nomeado Comandante Superior da Guarda Nacional da Província e foi deputado à Assembléia Provincial em 1834. Um dos mentores da Revolução Farroupilha (1835-1845), foi preso em combate na Ilha do Fanfa, em 1836. Ao ser proclamada a República Rio-Grandense, estava preso na Bahia e mesmo assim foi eleito presidente desta República, assumindo o posto após fugir da prisão e retornar à Província. Em 1842, reafirma seus ideais republicanos, em pronunciamento em Alegrete, então Segunda Capital Farroupilha. Em 1843, renuncia à Presidência a fim de evitar conflitos com os já divididos republicanos, passando apenas a comandar uma divisão militar. A guerra terminou com a assinatura da Paz de Ponche Verde, em 10 de março de 1845, através da qual se estipulou a anistia geral a todos os envolvidos. Empobrecido, Bento volta à Estância do Cristal, em Camaquã (herança do seu pai), único bem restado à família após 10 anos de guerra. Desgostoso com o rumo dos acontecimentos retira-se da cena pública e da vida política para tratar dos seus próprios negócios e da família. Morre em Guaíba na casa do amigo farrapo José Gomes de Vasconcellos Jardim, aos 58 anos. A Estância do Cristal é hoje sede do Parque Histórico General Bento Gonçalves da Silva.

O escultor Augusto Pastorello, autor da efígie em relevo no monumento, nasceu na França, filho de imigrantes italianos radicados naquele país, que vieram para Pelotas na Colônia Francesa de Santo Antônio, no final do século 19. Escultor e gravurista, é autor entre outras obras de esculturas para o Clube Caixeiral em Pelotas, para a Prefeitura de Piratini além de vários bustos, monumentos e placas comemorativas.